Início Noticias Antivírus: Panda Security forçado a pagar danos a usuário infectado

Antivírus: Panda Security forçado a pagar danos a usuário infectado

COMPARTILHAR

A Panda Security deve pagar danos financeiros a um cliente que sofreu uma infecção de malware que o antivírus da empresa falhou em pegar, apesar de executar um banco de dados de assinatura atualizado.

A decisão de conceder indenizações financeiras ao cliente é proveniente do National Board for Consumer Disputes (ARN), uma autoridade pública que funciona como um tribunal para resolver litígios entre consumidores e empresas que operam na Suécia.

De acordo com fontes suecas de notícias locais como Västerbottens-Kuriren e PC för Alla, o incidente veio à luz em 19 de dezembro do ano passado, quando uma mulher de 60 anos ou mais tentou acessar dois canais de TV on-line, mas foi-lhe dito para instalar o Flash Player.

Depois de não ser capaz de instalar o Flash Player por conta própria, ela entrou em contato com uma empresa de reparo de PC, que descobriu malware em seu computador, apesar de ter um antivírus Panda atualizado instalado.

A mulher estava chateada por ter que pagar uma empresa de reparo de PC para consertar o computador e remover a infecção por malware. Ela também estava chateada que em julho de 2015 ela estendeu sua assinatura Panda Antivirus Pro 2015 por mais dois anos, e esperava ser protegido de tais eventos infelizes.

Ela entrou em contato pela primeira vez com Panda Security na Suécia para apresentar uma queixa, mas depois que ela não recebeu a resposta que ela esperava, ela apresentou outra queixa com a ARN e pediu seu dinheiro de volta, tanto pela a assinatura e o custo dos reparos do PC

ARN premiou a mulher com R$ 700, de acordo com a Cyber War News. Da soma, R$ 500 foi para reparação de contas do PC e R$ 180 para a assinatura de antivírus.

A ARN não concedeu à mulher a quantia total que pediu, subtraindo os meses entre julho e dezembro de 2015, quando usou a licença antivírus (e foi protegida) e também reduziu as contas de reparo do PC depois que descobriu que a oficina de reparo tinha realizado e cobrado por operações extras que não eram necessárias.

A decisão da agência não é uma decisão juridicamente vinculativa e é apenas uma recomendação sobre como as disputas devem ser resolvidas. A Panda Security Sweden pode rejeitar a decisão e optar por não reembolsar o cliente. Neste caso, a única solução é levar a empresa de antivírus para o tribunal.

Em casos jurídicos semelhantes, as empresas de antivírus freqüentemente afirmam que os clientes queixosos poderiam ter desabilitado a proteção antivírus de propósito, ou por acidente, no momento da infecção.

Fonte: bleeping computer