Início Sem categoria Homem causa incêndio para aumentar visitas em pagina do Facebook

Homem causa incêndio para aumentar visitas em pagina do Facebook

COMPARTILHAR

Recentemente ouvimos falar um pouco sobre notícias falsas no Facebook, mas esta última história certamente levou a cereja do bolo.

Levando a ideia para um outro nível, Johnny Mullins é acusado ter iniciado um incêndio florestal, o motivo aparentemente foi na esperança de ganhar mais tráfego para sua página no Facebook.

Mullins, de 21 anos, foi preso na semana passada depois de admitir à polícia que ele intencionalmente começou um incêndio para marcar mais pontos de visualizações em seus vídeos “Weather Outlook” no Facebook, informou a Associated Press.

No vídeo, o meteorologista  relatou sobre a extensão das penas de fumaça e avisou aos motoristas na área para se cuidarem. Reportando-se da cena, ele mesmo se deu ao luxo de oferecer conselhos importantes: “Se você tem uma mangueira de água, borrife perto de sua casa para que sua casa não pegue fogo”, disse ele aos proprietários em um de seus relatórios. Terminando, ele prometeu manter os espectadores atualizados sobre o estado do incêndio.

James Stephens, chefe de polícia em Jenkins, Kentucky, onde Mullins foi preso, disse à Associated Press que o suspeito “gosta de fazer vídeos no Facebook e tem pessoas seguindo-o em sua” previsão de tempo “, por isso ele fez o que fez.”

“Ele gostou da atenção que recebeu no Facebook”, disse Stephens, acrescentando que Mullins “não percebeu o perigo que ele estava colocando. É realmente muito ruim porque ele não é um garoto ruim – ele agiu apenas de forma equivocada”.

Não está claro quanto dano foi causado por suas supostas ações, mas as autoridades ainda o atingiram com uma acusação de incêndio de segundo grau.
O começo deliberado de incêndios florestais é um problema constante para as autoridades, mas relata em suas próprias ignições para impulsionar seu perfil do Facebook.

Notícias falsas colocaram a rede social na mira dos críticos nos últimos dias, com alguns sugerindo que poderia até ter influenciado o resultado da eleição presidencial da semana passada.

Segundo o Pew Research Center, cerca de metade dos norte-americanos agora recorrem ao Facebook, mas o sistema de filtragem de conteúdo da empresa às vezes deixa de contar histórias falsas, como a anterior ao dia da eleição, segundo a qual o Papa Francisco apoiava Donald Trump invés de Hillary Clinton.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, descreveu recentemente a sugestão de que notícias falsas no site poderiam ter influenciado a eleição como “muito louca”, embora prometa que a rede social continue com esforços para eliminar conteúdo falso de seu Feed de Notícias.

Via: DigitalTrends

COMPARTILHAR