Um dos maiores novos recursos do Windows 11 é a capacidade prometida de executar aplicativos Android. Para obter esses aplicativos, você precisará instalar a loja de aplicativos da Amazon por meio da loja do Windows. É quando o Intel Bridge entra em ação – um pós-compilador em tempo de execução, que traduz aplicativos não-X86 para rodar nessa arquitetura. Inicialmente, não ficou claro se a Intel fez o compilador funcionar apenas com hardware Intel, mas não foi esse o caso.

Aplicativos Android no Windows 11 funcionarão com chips Intel e AMD

Em uma declaração ao The Verge , a Intel confirmou que o Intel Bridge “suportará todas as plataformas x86 (incluindo plataformas AMD)”.

Isso significa que os aplicativos Android funcionarão com processadores Intel de 10ª e 11ª gerações, bem como com processadores AMD. É lógico supor que os aplicativos Android funcionarão em hardware ARM, mas a Microsoft ainda não detalhou como isso funcionaria.

Aplicativos Android no Windows 11 funcionarão com chips Intel e AMD

O Windows 11 trouxe uma revisão visual, novo Menu Iniciar, novos Layouts de Snap para janelas, atualizações 40% menores que agora são executadas de forma mais discreta em segundo plano e muito mais.

O novo sistema operacional chegará no final deste ano, em algum momento próximo ao feriado.

Artigo anteriorLançamento Samsung Galaxy S21 FE adiado para outubro
Próximo artigoTCL provoca telefone 5G o MWC, tablet 5G em construção!