Início Noticias Após inserir US$ 2 milhões na economia brasileira, a Crossover vai ao...

Após inserir US$ 2 milhões na economia brasileira, a Crossover vai ao Rio para realizar mais contratações

Com sede nos EUA, a Crossover realizará um dia de recrutamento em 26 de agosto no Rio de Janeiro, oferecendo instantaneamente para até 50 programadores brasileiros um trabalho remoto com empresas Fortune 1.000

COMPARTILHAR

Rio de Janeiro, 10 de agosto de 2017 – Em um mundo em constante mudança, onde o presidente dos EUA, Donald Trump, quer introduzir regras polêmicas de imigração e o Brexit ameaça afetar a vida de milhões de europeus, a Crossover, empresa com sede no Texas, está oferecendo aos brasileiros a solução perfeita: ganhar um salário de primeiro mundo sem a necessidade de deixar o conforto e a estabilidade do seu país de origem.

A Crossover, empresa de recrutamento e tecnologia, realizou no mês passado uma competição de codificação de um dia em São Paulo, atraindo 133 brasileiros, e oferecendo instantaneamente empregos remotos de alto padrão a 27 especialistas em Java Script. O evento inseriu mais de US$ 2 milhões na economia do país em apenas 24 horas, e a Crossover já planeja sua segunda competição de codificação no Brasil, que será realizada no dia 26 de agosto, no Rio de Janeiro.

O próximo “torneio de contratação” da empresa dará outra chance aos especialistas brasileiros em codificação de ganhar uma das vagas para até 50 empregos remotos de engenheiros de software sênior, com a possibilidade de um salário anual de até R$ 321 mil. Os cargos disponíveis são todos em empresas de software dos EUA que procuram programadores em Ruby on Rails ou PHP.

A Crossover começou a organizar seus eventos de contratação gamificada e competitiva de um dia há sete meses em toda a Europa Oriental, África do Norte e Ásia Ocidental, incluindo Polônia, Rússia, Egito e Paquistão. Semelhante a um “hackathon”, eles envolvem profissionais seniores – principalmente engenheiros de software – para uma série de testes básicos, alguns desafios de codificação, e uma entrevista técnica.

Para aqueles que se destacam com os melhores resultados são oferecidos, instantaneamente, um trabalho remoto com empresas americanas, como Aurea Software, Jive, CrazyEgg e Versata. No evento do mês passado, em São Paulo, a Crossover confirmou a contratação de 11 engenheiros de software sêniores em JavaScript, cada um ganhando R$ 321 mil por ano, e 16 engenheiros de software em JavaScript, cada um ganhando R$ 187 mil por ano.

“Após o sucesso do nosso evento no mês passado em São Paulo, onde injetamos mais de US$ 2 milhões na economia brasileira praticamente da noite para o dia, estamos de volta, desta vez com o objetivo de contratar até 50 programadores”, disse Andy Tryba, CEO da Crossover. “Dada a instabilidade dos imigrantes no mundo atualmente, acreditamos que os brasileiros acharão a possibilidade de trabalhar em casa, ganhando um salário no nível dos EUA, ainda mais atraente”.

Todos os cargos são de período integral e de longa duração, e os contratados devem trabalhar 40 horas por semana em horário flexível.  Os funcionários podem, por exemplo, aproveitar a Lapa em uma noite de quinta-feira, tirar folga na sexta-feira e trabalhar mais no sábado; ou trabalhar durante a noite e relaxar na praia de Ipanema durante o dia.

Com todas as posições 100% remotas, aqueles que são contratados pela Crossover não precisarão – nem se espera isso deles – se mudarem. Os funcionários podem realizar o trabalho de onde quiserem, seja no Rio de Janeiro, Lisboa ou Londres. Ao permanecer no Brasil, no entanto, o dinheiro fornecido pela Crossover é injetado diretamente na economia do país.

A razão pela qual a Crossover está chegando ao Brasil é dupla: o país tem uma população dinâmica e jovem, e o talento brasileiro tende a ser leal, o que significa que a rotatividade de pessoal é muito baixa em comparação com outros países. “Uma vez que um engenheiro de software brasileiro experimenta a liberdade do trabalho remoto, ele não tende a retornar ao trabalho fixo em escritório”, diz Tryba.

A Crossover, ao procurar 1% dos maiores talentos em todo o mundo, contribuiu para que mais de 2.400 pessoas, incluindo mais de 150 brasileiros, encontrassem emprego em empresas clientes Fortune 1.000. Outros talentos seniores provêm de mercados emergentes alternativos como a Turquia, a Romênia, a Rússia, a Argentina e o México e a maioria dos projetos envolve grandes produtos de software corporativo, desde serviços de telecomunicações e financeiros a comércio eletrônico e pesquisa e desenvolvimento.

Os programadores com a experiência necessária em Ruby on Rails ou PHP e interessados em participar do torneio de contratação devem se inscrever no site: http://bit.ly/2vD2egI. Os assentos no evento são limitados para 200 pessoas.

Loading...
COMPARTILHAR