Início Google Google abre laboratório de AI na China, e diz que “ciência não...

Google abre laboratório de AI na China, e diz que “ciência não tem fronteiras”

COMPARTILHAR

A luta entre as empresas de tecnologia continua feroz e global, com o Google anunciando hoje que criará um novo laboratório de pesquisa na China dedicado exclusivamente à inteligência artificial.

O Google já possui instalações similares em Nova York, Toronto, Londres e Zurique, mas diz que este será o primeiro centro da Ásia. Será usado para atrair talentos locais de toda a região e conduzirá “pesquisa básica de AI” em várias áreas. De acordo com um relatório da Bloomberg, o Google AI China Center consistirá em “um pequeno grupo de pesquisadores apoiado por centenas de engenheiros baseados na China”. A empresa diz que já foi contratou “especialistas de alto nível”, com Fei-Fei Li liderando e coordenando o trabalho.

É notável que a nova instalação esteja sendo lançada mesmo que os serviços do Google não estejam disponíveis na China. Apesar de ter sido iniciado há anos atrás, a empresa vem desenvolvendo lentamente sua presença no país e parece ver o AI como uma maneira conveniente. Os cidadãos chineses podem até não usar a pesquisa do Google, mas os desenvolvedores chineses podem tirar proveito do ferramentas populares de AI da empresa, como o TensorFlow. Encorajar isso ajudará o Google a construir conexões com empresas locais, além de demonstrar a um governo chinês cauteloso que seus recursos ainda podem ser utilizados.

Em uma postagem, Fei-Fei Li anuncia o novo laboratório, que atinge um tom de harmonia e benefício mútuo semelhante. “Além de publicar seu próprio trabalho, o Google AI China Center também apoiará a comunidade de pesquisa da AI, financiando e patrocinando conferências e oficinas de AI e trabalhando em estreita colaboração com a vibrante comunidade chinesa de pesquisa de AI”, escreve Li.

Mais importante ainda, o laboratório deve atrair talentos de AI locais que talvez não tenham a oportunidade de trabalhar para o Google. Na corrida para desenvolver inteligência artificial de ponta, muitos se preocupam que a América está se prejudicando com políticas de imigração rigorosas e criar um centro local parece ser uma maneira óbvia de evitar este problema. No início deste ano, o presidente da alphabet, Eric Schmidt disse que os EUA correm o risco de ficar para trás na pesquisa de AI ​​- culpando, em parte, a estratégia do governo.

O novo laboratório do Google enfrentará uma concorrência feroz atraindo pesquisadores, no entanto, especialmente quando gigantes locais como Tencent, Baidu e Alibaba colocam mais e mais dinheiro no setor. A empresa dos EUA ainda não pode recuar da luta, e com este laboratório reconhece que o trabalho para desenvolver AI de ponta é verdadeiramente global.

Como Li escreve em sua postagem: “Eu acredito que a AI e seus benefícios não têm fronteiras. Se um avanço ocorre no Vale do Silício, em Pequim ou em qualquer outro lugar, tem o potencial de melhorar a vida de todos para o mundo inteiro. Como uma primeira empresa de AI, esta é uma parte importante da nossa missão coletiva. E queremos trabalhar com o melhor talento de AI, onde quer que seja esse talento, para alcançá-lo “.

Loading...
COMPARTILHAR
Benvindo Garcia
Fundador do ColunaTech, Formado em ciência da computação aprecia tecnologia e inovação.”Gosto muito de tecnologia e tudo o que ela traz de melhorias em nossas vidas.”
  • Alessandro Perigo

    kkkk