Início Nasa Hubble captura Auroras em Urano mais uma vez

Hubble captura Auroras em Urano mais uma vez

COMPARTILHAR

Segundo a NASA, as auroras em Urano foram descobertas pela primeira vez pelo Telescópio Espacial Hubble em 2011. As observações de seguimento aconteceram em 2012 e 2014 por uma equipe liderada por astrônomos do Observatório de Paris. Os membros da equipe quiseram dar uma segunda olhada nas auroras com a ajuda dos recursos ultravioleta do Espectrógrafo de Imagem do Telescópio Espacial que foi instalado no Hubble.

Com isso, verificou-se que choques interplanetários causados ​​por rajadas de vento solar (do Sol a Urano) causaram um efeito sobre as auroras em Urano. Conforme capturado pelo Hubble, essas auroras são intensas e poderosas, e eles rodam com o planeta. Observar as auroras ao longo do tempo também levou a outra descoberta – os pólos magnéticos do planeta perdidos há muito tempo, que foram perdidos logo após serem descobertos pela Voyager 2 em 1986.

Space.com observou que, assim como as próprias auroras da Terra, as auroras de Urano são causadas por correntes que são carregadas com partículas como elétrons, que vêm de origens diferentes. Entre estes estão os ventos solares, assim como a ionosfera do planeta e o vulcanismo lunar. Eles são então capturados em campos magnéticos e são canalizados para a atmosfera superior, onde as interações com partículas de gás, como oxigênio ou nitrogênio ajudam a definir rajadas de luz de forma espetacular.

As auroras não são a única coisa que o telescópio Hubble capturou em sua mais recente missão. As fotos recentemente liberadas mostram também o sistema de anel de Urano, que pareceu circular os pólos do planeta. Isso é falso, no entanto, como Saturno, o sistema de anéis do planeta azul gelado realmente orbita seu equador. É só que Urano orbita o Sol de lado, levando os astrônomos a acreditar que foi derrubado há muito tempo.

Loading...
COMPARTILHAR