Início Ciência NASA quer enviar seres humanos a bordo do primeiro voo SLS

NASA quer enviar seres humanos a bordo do primeiro voo SLS

COMPARTILHAR

O primeiro voo do Space Launch System previsto para 2018 deveria ser não tripulado, projetado para testar o novo foguete e sua companheira cápsula Orion. Mas agora a NASA tem planos maiores para seu primeiro voo: o administrador interino Robert M. Lightfoot Jr. anunciou que a agência está considerando adicionar uma tripulação a bordo. Enquanto as autoridades já esperam que a estréia do SLS seja atrasada em um ano, seu primeiro voo tripulado não deveria ter lugar até 2021, o mais cedo possível.

Se a NASA decidir transformar o voo inaugural do SLS em uma missão tripulada, muito trabalho precisa ser feito. Lightfoot entende que ele iria forçá-los a repelir a data de lançamento, como ele escreveu em seu memorando para os funcionários da NASA:

“Conheço os desafios associados a tal proposta, como a revisão da viabilidade técnica, os recursos adicionais necessários e claramente o trabalho extra exigiria uma data de lançamento diferente”.

O administrador em exercício já solicitou a Bill Gerstenmaier, Administrador Associado da NASA para Exploração e Operações Humanas, que realize um estudo de viabilidade para adicionar uma tripulação à missão. Tanto a Boeing quanto a Lockheed Martin, que estão construindo o foguete SLS e a cápsula Orion, respectivamente, parecem estar a bordo com a ideia, também. “A possibilidade da NASA acelerar a linha do tempo para colocar os seres humanos na vizinhança da lua e em Marte é emocionante”, disse um porta-voz da Boeing.

A fim de tornar a cápsula pronta para os passageiros humanos, a Lockheed Martin teria que adicionar um sistema de suporte à vida de trabalho. Não deveria ser adicionado até o segundo voo de Orion. A Boeing também teria que acelerar seu trabalho no estágio superior do foguete, porque planejava usar um estágio superior do foguete Delta 4 que não foi testado para missões tripuladas. Uma questão que a NASA poderia ter de enfrentar é o financiamento. Essas mudanças exigiriam provavelmente um orçamento ainda maior para o projeto para os próximos anos. O SLS e a Orion já consomem a maior parte do dinheiro da agência – ele até buscou a opinião pública sobre como minimizar os custos associados ao sistema no ano passado.

A NASA planejou originalmente para a cápsula de Orion passar três semanas no espaço ao orbitar a lua em torno de 40.000 milhas acima de sua superfície. Uma vez que isso seria impossível de conseguir com uma tripulação a bordo, a missão ajustada orbitaria a lua 10 vezes e depois retornaria à Terra em 20 horas. Vai ser um voo muito mais curto, com certeza, mas Lightfoot acredita que pode “acelerar o esforço de …colocar os seres humanos no espaço”.

Fonte: The New York Times

Loading...
COMPARTILHAR