Início Nasa Este satélite da NASA está pronto para ir ao espaço

Este satélite da NASA está pronto para ir ao espaço

COMPARTILHAR
O foguete Atlas V que levará o TDRS-M em órbita. Foto de Kim Shiflett / NASA

Na próxima sexta-feira (18/08), um satélite de comunicações da NASA está programado para ser lançado no espaço de Cabo Canaveral, na Flórida, em cima de um foguete Atlas V feito pela United Launch Alliance. O lançamento foi programado no início deste mês, mas foi adiado depois que alguns equipamentos na sonda foram quebrados durante os preparativos de lançamento. Mas agora, o satélite, chamado TDRS-M, está pronto para se dirigir para a órbita, onde se juntará a uma frota de outros satélites cruciais para as operações da NASA no espaço.

Essa frota é conhecida como a Rede Espacial da NASA – uma constelação de satélites que permite que a agência espacial se comunique melhor com seus veículos na órbita terrestre inferior. Isso inclui os muitos satélites de observação da Terra da NASA, bem como o Telescópio espacial Hubble e a Estação Espacial Internacional.

Antes da rede, a NASA costumava se comunicar com seus veículos em órbita usando apenas estações de rádio terrestres – mas veio com algumas restrições de tempo. Há cinquenta anos, por exemplo, os astronautas poderiam se comunicar com o solo por apenas 15% de cada órbita, de acordo com a NASA.

O LANÇAMENTO DE TDRS-M FOI ADIADO APÓS A ANTENA NO SATÉLITE FOI DANIFICADO

A Rede Espacial, que surgiu na década de 1980, permite uma comunicação quase 24/7. Atualmente, é composto por cerca de sete satélites ativos de rastreamento e retransmissão de dados (TDRS) que se encontram em uma órbita super alta, transmitindo comunicações entre veículos em órbitas inferiores e estações no solo. Quando o TDRS-M do futuro for lançado, ele será renomeado pelo satélite TDRS-13 e estará ativo na rede até meados dos anos 2020.

O satélite TDRS-M antes de ser fechado no cone do Atlas V. Imagem: NASA

O lançamento do TDRS-M foi agendado para 3 de agosto, mas foi adiado após uma antena no satélite ter sido danificada. Em uma conferência de imprensa hoje, a NASA esclareceu que a antena estava quebrada quando uma grua que estava preparando para levantar o satélite desceu e entrou no satélite. A Boeing, fabricante do satélite, teve que substituir a antena inteira antes que o lançamento pudesse ocorrer. Quando perguntado se o erro humano ou um problema de máquina era culpado, um representante da Boeing disse: “Não houve problema na máquina”.

A antena é importante para obter o TDRS-M na sua órbita prevista: o satélite deve estar a 22 mil milhas acima da superfície da Terra, mas não será descartado diretamente em sua órbita pelo foguete Atlas V. Em vez disso, ele será implantado em uma órbita ligeiramente inferior, e então a sonda usará seus motores de bordo para aumentar o restante do caminho. Durante este ajuste de órbita, a antena principal do satélite nem sempre é apontada para a Terra, então esta antena de “backup” é usada para comunicação enquanto a sonda chega onde precisa estar.

Fonte: Nasa

Loading...
COMPARTILHAR