Início Ciência Sistema Solar poderia ter mais de 100 planetas com nova classificação

Sistema Solar poderia ter mais de 100 planetas com nova classificação

COMPARTILHAR

Até alguns anos atrás, sabia-se que o Sistema Solar tinha nove planetas. Entretanto, esta informação foi modificada em 2006, quando Pluto foi rebaixado de sua posição anterior de um planeta a um planeta anão. Desde então, tem sido amplamente aceito que existem oito planetas “verdadeiros” conhecidos que orbitam ao redor do Sol. Agora, de acordo com um grupo de cientistas, nosso sistema solar poderia ter mais de 100 objetos celestes que podem ser classificados como planetas.

Uma equipe de pesquisa chefiada por Kirby Runyon da Universidade Johns Hopkins preparou sua própria versão de como os planetas devem ser classificados. De acordo com a equipe de pesquisadores, os fatores que definem a elegibilidade de um objeto celestial como planeta devem depender unicamente do próprio objeto e não de outros fatores como localização, etc.

Seguindo a definição da equipe, a Lua da Terra ou mesmo a lua Europa de Júpiter são planetas. Isso ocorre porque ambas as luas são nada menos que um planeta – sob a atual definição de Marte, Júpiter ou mesmo a Terra – além de também ser maior do que Plutão.

Então, qual é a definição existente de um planeta ? De acordo com os critérios da União Astronômica Internacional (IAU), um planeta é “um corpo celeste que (a) orbita ao redor do Sol, (b) tem massa suficiente para sua auto-gravidade para superar as forças rígidas do corpo de modo que ele assume um equilíbrio hidrostático (Quase redonda), e (c) elimina a vizinhança em torno de sua órbita.

“Mantendo estas exigências em mente, Plutão foi rebaixado para um planeta anão porque para ser considerado um planeta, o mundo gelado e seu satélite natural teria de se mover Sozinhos através de sua órbita.

De acordo com um relatório do BGR, se a versão dos pesquisadores da definição planetária for realmente amplamente adotada, então aumentaria o número de planetas de oito para 110. O argumento de apoio dos cientistas e informações serão apresentados na próxima Conferência Lunar e Planetária de ciência No Texas.

Fonte:  BGRInternational Astronomical Union’s

Loading...
COMPARTILHAR