Início Ciência Um novo estudo revela, que a atmosfera de Marte foi Perdida no...

Um novo estudo revela, que a atmosfera de Marte foi Perdida no espaço

COMPARTILHAR

Marte poderia ter sustentado a vida bilhões de anos atrás, se sua atmosfera não tivesse sido perdida no espaço. Esta é a revelação de um novo estudo conduzido por cientistas que trabalham com a nave espacial MAVEN da NASA. O novo estudo foi publicado na Science em 31 de março de 2017. Foi conduzido por Bruce Jakosky, o investigador principal da Missão de Marte e Evolução Volátil (MAVEN), a Universidade do Colorado em Boulder e outros colegas. O estudo poderia ajudar na compreensão do mistério dos ambientes de Marte, de acordo com a Space Flight Insider.

Leia também:

Tsunami pode ter causado impacto da cratera em Marte

Estudo aponta que geologia de Marte é mais semelhante à terra

“Nós determinamos que a maioria do gás sempre presente na atmosfera de Marte foi perdido no espaço”, disse Jakosky. Sua atmosfera foi tirada pelo vento solar e radiação que hoje transformou Marte em um planeta gelado e seco. A equipe descobriu que cerca de 65 por cento do argônio, que é um gás que nunca reage quimicamente com outros elementos, na atmosfera marciana foi perdido no espaço.

No estudo, os cientistas investigaram dois diferentes isótopos de árgon, ou seja, o mais leve argônio-36 eo  mais pesado argônio-38. Argon-36 tem cerca de 18 nêutrons em seu núcleo, e argônio-38 contém 20 nêutrons.

A equipe descobriu que o argônio-36 é mais abundante do que o argônio-38, que é a contrapartida mais pesada. Isto significa que o argônio-36 é mais vulnerável a ser retirado da atmosfera por ventos solares e raios ultravioleta. Os pesquisadores também descobriram que as concentrações dos dois isótopos de argônio indicaram que 66% do argônio de Marte havia sido perdido desde que Marte se formou.

O estudo também indicou que a atmosfera marciana era grossa com dióxido de carbono. Isso poderia ter sido a mesma pressão atmosférica do ar na Terra ao nível do mar, de acordo com a CBS News.

Jakosky disse que o desaparecimento de gás no espaço poderia ter desempenhado um papel significativo na mudança do clima de Marte ao longo do tempo. Ele ainda disse que o dióxido de carbono desaparecendo de Marte poderia dizer por que a superfície marciana poderia ter passado de habitável no passado para não ser capaz de sustentar a vida hoje. Ele acrescentou que eles também descobriram alguns processos que poderiam ajudá-los a entender a habitabilidade dos planetas ao redor das estrelas.

Loading...
COMPARTILHAR